images

Cidade do Cabo, na África do Sul:

montanha, surfe e vinho

Adriana Setti

Fernanda Frazão

A charmosa combinação da cidade litorânea no extremo sul do continente africano

MONTANHA
A Cidade do Cabo é forte candidata à mais sensacional do globo em termos de beleza natural. Seu ícone supremo é a Table Mountain, uma gigante de pedra que avança sobre a cidade como um tsunami. Mas, à medida que você se desloca boquiaberto do Centro ao Cabo da Boa Esperança, vai sendo bombardeado por uma sucessão de outras montanhas – Signal Hill, Lion’s Head, Doze Apóstolos... – que duelam pela sua atenção com praias de areia branca, como Clifton, Camps Bay e Llandudno, lambidas pelo azul do gélido Atlântico.

A ideia de ficar mais tempo na Cidade do Cabo passará pela sua cabeça depois da primeira curva da Chapman’s Peak Drive, um trechinho da estrada M6, que liga o Centro à reserva natural de Cape Point, ponto final da península do Cabo Ocidental. Ou então no pôr do sol épico visto da ladeira de Signal Hill. O bilhete de volta será rasgado definitivamente quando você adentrar o jardim botânico de Kirstenbosch, especialmente num daqueles shows que rolam nos domingos de verão, na sombrinha amiga da Table Mountain, no maior clima de paz e amor.

images

SURFE
A cada sábado, uma multidão que parece ter escapulido de um casting de moda invade o The Old Biscuit Mill, em Woodstock, ideal para bebericar e garimpar peças de designers locais. Nas noites de sexta, o que pega é o mercadinho de Muizenberg, reduto de surfistas famoso pelos vestiários vitorianos que colorem a praia. Quatro ou cinco dias serão suficientes para fazer tudo isso, conhecer o bonito Victoria & Alfred Waterfront e dar uma volta pelo Bo-Kaap, o bairro malaio de casas coloridas. Também dá para subir de bondinho até a Table Mountain e visitar Robben Island, a ilha em que Nelson Mandela passou duas décadas encerrado.

images

TOUR POR VINÍCOLAS
Você pode se jogar num mar de vinhedos sem sair da Cidade do Cabo visitando as vinícolas do bairro de Constantia. Mas é entre Franschhoek e Stellenbosch, nos arredores da metrópole, que estão as paisagens e vinícolas mais espetaculares, como BoschendalDelaire Graff ? e Stark-Condé. Franschhoek, capital gastronômica do país, ainda tem restaurantes famosos internacionalmente, como o Tasting Room e o Reuben’s; além de hotéis de charme, entre os quais reina soberano o La Residence, com 16 suítes que se abrem para os vinhedos.  

Onde comer

Carne S.A.

É o suprassumo das steak houses sul-africanas.

153 Kloof St

El Burro

Badaladíssimo, serve comida mexicana com toques africanos.

81 Main Rd

Kyoto Garden

O melhor japa da cidade, “sem querer ser cool mas já sendo”.

11 Lower Kloofnek Rd

Onde beber

Devil’s Peak Brewery

Boa cervejaria artesanal.

95 Durham Av

La Parada

É o epicentro da Bree Street.

107 Bree St

Onde ficar

Cape Grace

Hotel de luxo no Waterfront.

West Quay Road

LoLoho Lodge

Quartos moderninhos com piscina em ótima localização.

13 Bickley Rd