7 maneiras de curtir Brasília, a capital do Brasil

7 maneiras de curtir Brasília, a capital do Brasil

Prestes a completar 60 anos, Brasília conjuga futuro e história em um grande polo de cultura, arquitetura e boa gastronomia

Felipe Mortara Raquel Pellicano

Postado Fevereiro 2020

Brasília nasceu primeiro nas pranchetas do urbanista Lúcio Costa, do arquiteto Oscar Niemeyer e do paisagista Roberto Burle Marx para só depois se tornar realidade. Às vésperas de completar 60 anos de sua inauguração, em 21 de abril de 1960, uma das cidades planejadas mais famosas do mundo consolida-se também como um destino cultural e cosmopolita para quem busca conhecer mais a fundo o próprio Brasil. E se você está de viagem marcada para a capital brasileira, saiba o que fazer no destino:

1. Contemplar a vista do alto da Torre de TV

A vista do alto da Torre de TV anuncia as construções alinhadas no horizonte sob um dos céus mais azuis do país. Expõe, também, o Plano Piloto – formato de avião no qual foi desenhada a metrópole. Assim, para descobrir Brasília é essencial percorrer o chamado Eixo Monumental até a ponta leste. No “cockpit” da aeronave concentram-se vários dos destaques do ousado projeto levado a cabo pelo então presidente Juscelino Kubitschek a partir de 1956.


7 maneiras de curtir Brasília, a capital do Brasil

2. Conhecer o Congresso Nacional e os Palácios do Planalto e Itamaraty

Simbólicas, as duas cúpulas e as torres gêmeas do Congresso Nacional dividem a Praça dos Três Poderes com o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal. Olhos atentos perceberão semelhanças e diferenças nos traços de cada um dos edifícios. Ao entardecer, o pôr do sol ilumina os três prédios deixando a luz ainda mais especial para fotos. Não deixe de contemplar aquele cenário também à noite, quando a iluminação artificial realça a vocação futurista dos traços de Brasília.

A experiência é engrandecedora para os olhos também do lado de dentro dos espaços. Percorrer o interior dos prédios mais famosos da capital é descobrir detalhes, como os salões azul e verde, do Senado e da Câmara, respectivamente. Públicas, estas instituições estão abertas diariamente aos visitantes, mas é preciso agendamento prévio pela internet. Ou seja, assim como a própria cidade, é fundamental planejar um pouco sua visita.

Além do Congresso Nacional, entre as visitas guiadas mais concorridas estão as dos palácios do Planalto e do Itamaraty – respectivamente, sedes da Presidência da República e do Ministério das Relações Exteriores. Este último impressiona por sua escadaria circular e obras de arte espalhadas pelos salões. Do lado de fora, arcos altos refletem sobre um espelho d’água com plantas flutuantes. Como se flutuasse no espaço, a escultura Meteoro, de Bruno Giorgi, marca a entrada principal.

Congreso Nacional: Praça dos Três Poderes

Palácio Itamaraty: Zona Cívico-Administrativa Bloco H

Palácio do Planalto: Praça dos Três Poderes


7 maneiras de curtir Brasília, a capital do Brasil

3. Tirar uma foto na frente de um dos painéis de Athos Bulcão

Em comum, boa parte dos espaços de destaque da cidade exibem em suas paredes os característicos azulejos de Athos Bulcão. Seus padrões geométricos multicoloridos e milimetricamente desalinhados marcam uma estética própria de Brasília. Obra de Niemeyer, o teto em concreto armado da Igrejinha Nossa Senhora de Fátima lembra um chapéu de freira, mas foram os painéis de Bulcão nas paredes que trouxeram-lhe notoriedade.

Igrejinha Nossa Senhora de Fátima: EQS 307/308, s/n, SHCS


7 maneiras de curtir Brasília, a capital do Brasil

4. Conhecer a Catedral de Brasília

Apesar de ser ateu, Niemeyer criou templos religiosos mundo afora. Sem dúvida, o mais consagrado deles é a Catedral de Brasília. A estrutura circular autossustentada é forrada por vitrais coloridos. Penduradas no teto, estátuas de anjos parecem sobrevoar a cabeça dos fiéis. Igualmente repleto de vidros, mas em estilo muito distinto, o Santuário Dom Bosco teve projeto de Alvimar Moreira em homenagem ao padroeiro da capital. Em 1883, o padre italiano Giovanni Bosco teria profetizado o surgimento de um grande centro urbano no coração do Brasil.

Catedral de Brasilia: Esplanada dos Ministérios, lote 12


7 maneiras de curtir Brasília, a capital do Brasil

5. Visitar um dos inúmeros museus da cidade

Múltiplas culturas chegaram e fizeram a capital federal tornar-se o que é hoje. E de cultura a cidade segue repleta. Próximo à Catedral, também no Eixo Monumental, o Museu Nacional cativa por sua arquitetura. Branco, em forma de cúpula esférica e com uma rampa de acesso que lembra um anel de Saturno, é uma criação emblemática de Niemeyer. Dentro, um acervo rotativo com mostras de arte contemporânea, escultura e fotografia.

O design circular inspirado nas ocas da etnia ianomâmi convida o visitante ao Memorial dos Povos Indígenas. Em exposição, artefatos de dezenas de tribos de todo o país, além de um pátio até hoje usado para rituais e celebrações. Bem em frente fica o Memorial JK, vasto museu sobre Juscelino Kubitschek, fundador da cidade e que está sepultado ali, com objetos pessoais e até um Ford Galaxie 1973. O busto do ex-presidente do lado de fora é bastante emblemático.

Espaço querido dos brasilienses, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) atrai por dois motivos. A qualidade das mostras que se revezam na programação e os jardins, com brinquedos interativos para as crianças e feirinhas gastronômicas organizadas ali regularmente.

Museo Nacional: Setor Cultural Sul, Lote 2, cerca del terminal de pasajeros (rodoviária) del Plano Piloto

Memorial dos Povos Indígenas: Zona Cívico-Administrativa, frente al Memorial JK

Memorial JK: Zona Cívico-Administrativa Praça do Cruzeiro - Lado Oeste

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB): St. de Clubes Esportivos Sul Trecho 2 Lote 22 - Asa Sul


7 maneiras de curtir Brasília, a capital do Brasil

6. Curtir o dia nos parques de Brasília e no Lago Paranoá

O Parque da Cidade é outro lugar muito procurado pelos locais para piqueniques, assim como o Jardim Botânico, onde é servido um café da manhã super cênico em meio a um bosque. No extremo norte, o Parque Nacional de Brasília – mais conhecido como Parque Água Mineral – é uma joia com piscinas naturais e lar de animais, como tamanduás e veados.

Porém, não dá para falar de lazer ao ar livre em Brasília sem trazer à tona o Lago Paranoá. Criado artificialmente, hoje é cenário para passeios de lancha, stand-up paddle e caiaque. O Parque das Garças, no Lago Norte, reúne boa infraestrutura para aproveitar um belo dia de sol – mas não esqueça de levar um lanche, pois espaços de alimentação perto são escassos. Cartão-postal da cidade e marco futurista, a Ponte JK tem seus três arcos brancos inspirados no movimento de uma pedrinha quicando n’água.

Parque da Cidade Sarah Kubitschek: Srp, Asa Sul

Jardim Botânico: Smdb Conjunto 12 - Lago Sul

Parque Nacional de Brasília (Água Mineral): s/n, Sman - Zona Industrial

Parque das Garças: St. de Habitações Individuais Norte QL 15 - Lago Norte


7 maneiras de curtir Brasília, a capital do Brasil

7. Provar a gastronomia diversa de Brasília e terminar a noite em um dos bares da capital

Há um outro quesito no qual a capital não decepciona: a gastronomia. Alguns restaurantes são verdadeiros patrimônios da cidade, como o Tia Zélia, que serve comida caseira na própria residência da proprietária – feijoada e pernil são os pratos mais pedidos. Inaugurado em 2011, o Taypá conquista por seus sabores peruanos e fusões de receitas, que fazem dele um dos mais concorridos atualmente. Com um discípulo do chef Alex Atala em sua cozinha, o Olivae serve criações sofisticadas com ótima relação custo-benefício. Opção certeira para veganos e vegetarianos, o Apetit Natural serve uma vasta seleção de pratos de diversas origens adaptados à dieta vegetariana, além de ter uma padaria própria.

Quando a noite cai no Planalto Central, não faltam bons lugares para bebericar drinques bem preparados. Localizada no sugestivo Setor de Diversões Sul, a Birosca serve boas cervejas artesanais e aos poucos vai se transformando em balada. Por fim, o Samba Urgente leva mensalmente uma roda animada e gratuita para uma região diferente da cidade, mostrando que Brasília abraça com carinho a todos. Há quase seis décadas.

Tia Zélia: Vila Planalto Acamp Pacheco Fernandes

Taypá: St. de Habitações Individuais Sul QI 17 BI.G, Lj.208 - Lago Sul

Olivae: CLS 405, bloco B

Apetit Natural: Comércio Local Norte (CLN) 407, bloco B

Birosca:  SDS, Centro Comercial Boulevard, Conic

Samba Urgente: Fiesta itinerante


7 maneiras de curtir Brasília, a capital do Brasil

Comemore os 60 anos de Brasília com nossa playlist especial em homenagem à capital brasileira:

O Lago Paranoá é a praia de Brasília

7 lugares em Brasília para quem ama arquitetura

5 coisas que você não deve saber sobre o aeroporto de Brasília